quinta-feira, 13 de setembro de 2007

A pátria de luto

A gloriosa bandeira do Brasil enrolou-se de vergonha, suas vibrantes cores, outrora agitadas, pararam de tremular. O hino nacional de bela melodia e singelo palavreado emudeceu-se, recusa-se a dar uma nota frente a tamanho golpe democrático sofrido pelo país. As extremidades de nossa bela terra parecerem querer recuar, diminuir, parecem não acharam-se dignas de tamanha grandeza.

A política brasileira, quando por tramites escusos e obscuros, absolve alguém com tamanhos escândalos e evidências manda um recado para o Brasil: Governamos para nós mesmos e para nossos amigos, quanto a vocês aceitem nossa decisão. Parece-me um retrocesso para épocas autoritárias do passado, governantes ditadores e insensíveis quanto aos apelos públicos por justiça e esclarecimentos.

Nossos meios políticos são tão confusos que há praticamente 15 anos atrás um presidente da república sofre um impeachment transmitido ao vivo pela TV, mas hoje o presidente do Senado tem direito ao voto sigiloso, com apoio de leões-de-chácara, prontos a enfrentar até mesmo os deputados que também representam a nação. Meu questionamento é: Estamos retrocedendo no tempo?

Mesmo desesperançoso, ainda acredito no Brasil, mais do que isso, acredito em Deus e porque acredito Nele, sei que nada é impossível - embora as circunstâncias sejam totalmente desfavoráveis.

É por isso que deixo para todos nós a belíssima letra da música de João Alexandre.


Pra cima, Brasil!
João Alexandre

Como será o futuro do nosso país?
Surge a pergunta no olhar e na alma do povo
Cada vez mais cresce a fome nas ruas, nos morros
Cada vez menos dinheiro pra sobreviver

Onde andará a justiça outrora perdida?
Some a resposta na voz e na vez de quem manda
Homens com tanto poder e nenhum coração
Gente que compra e que vende a moral da nação

Brasil, olha pra cima
Existe uma chance de ser novamente feliz
Brasil, há uma esperança
Volta teus olhos pra Deus, o justo juiz!

Nenhum comentário: