terça-feira, 1 de setembro de 2009

O poder de um bom atendimento

Confesso que minha intenção inicial não era fechar negócio no sábado pela manhã, mas acabei por trocar meu carro. Também confesso que não costumo escrever sobre esse tipo de coisa nos meus blogs, mas acho que o assunto é bom, e que mais do que nunca, nós, consumidores, precisamos começar a exigir um atendimento de qualidade.

A primeira concessionária que fui foi a Valec, especializada em automóveis Renault. Eu queria ver um Sandero. Chegando lá a primeira dificuldade: lugar para estacionar. As vagas todas ocupadas, e ninguém para orientar. Manobrei, manobrei e acabei parando numa vaga de carros de test-drive. Entrei na concessionária, tive que ir até um vendedor, que não esboçou muita reação, mas me atendeu. Não disse nada, não perguntou nada, eu tive que começar a explicar o que procurava e o que tinha pra oferecer. Ele me levou para uma passada rápida pelo Sandero... quase não deixou que eu olhasse, não falou para entrar no carro, e já foi logo dizendo que primeiro era bom que avaliassem meu carro.

Enquanto avaliavam meu carro me levou para uma salinha onde mostrou cotações de carros com o modelo semelhante ao meu num site obscuro da internet. Depois me largou lá na salinha por alguns minutos e enquanto isso uma outra vendedora apareceu lá com um cliente pegou algumas coisas e saiu da salinha falando alto que "roubaram a sala dela". Deu uma risada sem graça e olhou pra mim, eu dei de ombros e não esbocei qualquer outra reação. Enfim, o vendedor chegou com a avaliação do meu carro... jogou o preço lá embaixo e foi bem claro ao dizer que eu deveria procurar outros lugares e caso encontrasse um valor melhor para que eu o procurasse.

Fui embora, extremamente nervoso, decidido a não comprar mais nada e nem ir atrás de mais nada, resoluto iria consertar e equipar meu carro e ficar com ele.

Como existia uma outra concessionária, recomendada por um amigo, por perto, a Forte, eu acabei decidindo apenas dar uma passada por lá e ver se realmente meu carro não estava valendo nada no mercado... estava bem desesperançoso.

Chegando lá, o ambiente totalmente diferente, um estacionamento amplo, porém cheio, mas com um rapaz indicando vagas, onde eu prontamente estacionei meu carro.

Entrei na concessionária, onde havia bastante gente, uma música bem animada, e vendedores dispostos. Quem me atendeu foi o Leandro, cheguei até ele e ele já foi se apresentando e perguntando que carro eu queria ver. De cara já me levou para o carro, eu, tímido, apenas olhando por fora, ele já abrindo a porta falando para entrar e ver por dentro e tal. Inicialmente até gostei do carro que olhei, pude observar bem os detalhes, e o Leandro me explicando tudo que eu tinha dúvidas, sempre bem humorado.

Obviamente, perguntei o preço, e aí ele me convidou para ir até sua mesa para então iniciarmos as negociações. Detalhe, ele me tratou como quem vai realmente comprar um carro, mesmo sem saber se eu estava lá para comprar ou para apenas olhar - isso faz toda diferença.

Nesse meio tempo ele já havia levado o documento e a chave do carro para avaliação.

Em sua mesa ele começa a me passar a cotação do carro, explicar os detalhes, perguntar os opcionais e cor que eu queria. Pude explicar com detalhes. Isso deu tempo da avaliação do meu carro ficar pronta, ele trouxe para que nossas negociações prosseguissem. O preço inicial foi baixo, não tanto quando da Valec, mas ainda assim baixo. Reclamei disso, obviamente, e ele prontamente, usando toda lábia de vendedor, disse que tinha um ótimo negócio pra mim se eu fosse fechar naquele dia. Decidi continuar a brincadeira e ver até onde ia. Nisso conversa vai conversa vem, acabei por escolher um modelo melhor do carro em questão. Ele rapidamente me levou até aquele modelo, entrei, olhei, comparei, perguntei, acabei por gostar muito daquilo.

Pronto, estava animado com o carro novo, voltando para sua mesa negociamos o preço do meu carro, consegui subir bem, negociamos o preço do carro dele, eu com a choradeira de comprador e ele com a choradeira de vendedor, chegamos ao ponto das parcelas do financiamento, chorei bastante e consegui o que queria.

O processo de conclusão do negócio foi bem rápido, tive todas as explicações necessárias, todas as informações disponíveis e pude sair bem satisfeito com a compra.

Mais do que os valores negociados, acredito que o ótimo atendimento que o Leandro e a Forte prestaram foram o diferencial para que eu mudasse completamente de idéia com relação a primeira concessionária.

Isso me fez pensar em como por vezes somos mal atendidos, e é ainda mais absurdo quando se trata de bens com valores altos, como os carros, e como um bom atendimento faz TODA a diferença na hora de fechar negócio.

Minha intenção é que esse post chegue as concessionárias envolvidas, mas que outros comerciantes comecem a prestar mais atenção em como está seu atendimento ao cliente.


Matheus Soares

Nenhum comentário: